Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Bruno Pacheco – Da Cenarium

MANAUS – As buscas pelo pescador Elias Araújo, que estava desaparecido deste a última sexta-feira, 15, após ser alvo de um ataque de piratas no rio Apuaú, no município de Novo Airão, distante 194 quilômetros de Manaus, encerraram nesta quarta-feira, 20. Moradores encontraram o corpo dele sendo devorado por um jacaré-açu em um rio no arquipélago de Anavilhanas, próximo à cidade.

De acordo com informações de testemunhas, o animal tinha, aproximadamente, três metros de comprimento e ainda estava vivo, quando o corpo de Elias foi encontrado. O jacaré, contudo, precisou ser morto para a recuperação dos restos mortais da vítima, que já haviam sido engolidas pelo réptil.

Veja também: No AM, polícia mantém buscas por pescador desaparecido após ataque de ‘piratas’

Elias estava pescando na companhia de um colega quando foram surpreendidos por “piratas” (Reprodução/Arquivo Pessoal)

Além de Elias, a lancha utilizada por ele também foi encontrada próximo ao cadáver, mas sem o motor. O corpo será encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), em Manaus, e o caso investigado por policiais civis da 77ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP).

Entenda o caso

Elias Araújo estava em companhia do amigo e também pescador, Roberto José, na região do rio Apuaú, quando foram atacados por sete piratas que atuam na região. José, no entanto, mesmo ferido, conseguiu fugir e pedir socorro a ribeirinhos que vivem na região.

Após Roberto José ser socorrido, as buscas por Elias começaram, envolvendo o trabalho de homens da Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, além dos próprios familiares, demais pescadores e ribeirinhos da região. A suspeita da polícia é do envolvimento de traficantes na ação.

Segundo reportagem dessa segunda-feira, 19, da CENARIUM, o delegado responsável pela delegacia do município de Novo Airão, Renato Simões, explicou que ainda iria ouvir Roberto José sobre o ocorrido. “Estamos aguardando ele receber alta para ouvi-lo”, explicou o delegado nessa segunda.