Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Marcela Leiros – Da Revista Cenarium

MANAUS — O Amapá, Amazonas e o Maranhão, três Estados integrantes da Amazônia Legal Brasileira, são alguns que já retomaram medidas preventivas e restritivas para ‘frear’ a disseminação da Covid-19, puxada pela variante Ômicron.

No Amapá, o governo prorrogou o decreto que determina que eventos em boates e casas de shows devem seguir protocolos como respeito a 50% da capacidade dos locais, exigência de passaporte vacinal e mesas a pelo menos um metro de distância. Eventos esportivos em estádios, ginásios e locais semelhantes devem também respeitar o limite de 50% da capacidade, além de exigir o uso de máscaras.

Leia também: ‘Brasil vai quebrar’, diz Bolsonaro sobre adoção de novas medidas restritivas; economista discorda

Eventos sociais em ambientes fechados ou mistos também devem seguir essa limitação, além de poder ocorrer somente no intervalo das 7h às 2h. Eventos corporativos também devem ficar restritos à metade da capacidade, com horário das 7h às 3h. As mesas devem guardar, pelo menos, um metro de distância entre cada uma.

Bares também precisam respeitar o distanciamento mínimo de 1 metro e de mesas com no máximo seis cadeiras. Igrejas e templos religiosos podem abrir, desde que assegurem distância de pelo menos um metro entre cada pessoa.

Maranhão

No Maranhão, o governador Flávio Dino também assinou decreto que determina o uso de máscaras de proteção em ambientes fechados em todo o território do Estado. Dino também expandiu o atendimento a Covid-19 e síndromes respiratórias, como a gripe, a unidades de ensino que prestarão apoio às unidades de saúde que já fazem o atendimento.

Amazonas

O governo estadual amazonense também editou novo decreto segundo o qual ficou proibida a realização de eventos com vendas de ingressos. Os encontros privados, como casamentos, aniversários e outros tipos de encontro, ficam limitados a 50% da capacidade do local e a 200 pessoas. As multas pelo descumprimento das novas obrigações poderão variar de R$ 50 mil a R$ 500 mil.

Leia também: Prefeituras do AM adotam restrições e tornam obrigatória vacinação contra Covid-19

Na sexta-feira, 7, o governador do Amazonas, Wilson Lima, assinou um decreto que suspende a realização de grandes eventos no Estado e limita o público ao máximo de 200 pessoas.

Nacional

Além dos três Estados da Amazônia, outras Unidades Federativas (UF), de outras regiões, também retomam ou adotam novas medidas de restrição para aglomerações ou para a realização de determinadas atividades. É o caso do Piauí, Pernambuco, Ceará, no Nordeste; São Paulo, no Sudeste; e Distrito Federal, na região Centro-Oeste.