Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Gabriel Abreu – Da Agência Amazônia

BOA VISTA (RR) – O Sindicato dos Policiais Penais de Roraima (Sindppen) denuncia, mais uma vez, o descaso do governo de Roraima com os agentes que atuam nas unidades prisionais do Estado. Em entrevista à REVISTA CENARIUM nesta quarta-feira, 22, a vice-presidente do sindicato, Joana Dark, que representa a categoria, afirmou que na próxima semana haverá uma paralisação para sensibilizar o Estado a atender os pleitos da categoria.

Joana Dark destaca que a categoria está “adoecida” pelo arrocho na escala de serviço e também pelo assédio da atual gestão da Secretaria de Estado da Justiça e da Cidadania (Sejuc). Segundo ela, os agentes estão passando por perseguição e as unidades estão precárias. Tentamos contato com o governo de Roraima para que se posicionasse sobre as denúncias apresentadas pela reportagem, mas até a publicação desta matéria não obtivemos retorno.

Nós tomamos conhecimento da falta de munição, nas unidades prisionais, tanto para pistola quanto para fuzil. A iluminação dentro da Penitenciária e das outras unidades prisionais para quem está subindo a guarita é deficitária. Nós também tomamos conhecimento por meio dos nossos policiais de perseguições, ameaças veladas e acerca de que o policial não pode questionar nenhum tipo de procedimento que logo já é ameaçado de trocar de unidade, de ser mandado para Punc [Penitenciária Agrícola de Monte Cristo] , de ser mandado para o interior, e nós temos inúmeras ‘coisas’ que estão acontecendo na Secretaria de Justiça“, destacou Dark.

Por fim, informou que entre quarta e quinta-feira da semana que vem os policiais penais farão uma paralisação de 24h de advertência. “Neste dia, só funcionará nas unidades urgências médicas e entrega de alimentação. Ainda faremos a comunicação formal, aos órgãos competentes, possivelmente, quarta ou quinta-feira da próxima semana, respeitando o prazo legal”, informou a vice-presidente.

Pleito

Na sexta-feira, 17, os policiais penais realizaram uma assembleia e aprovaram as reivindicações que serão apresentadas pela Sejuc. Na pauta, os agentes pedem a mudança na escala de serviço de 24/72 para 24/96, por não concordarem com alguns atos assinados pelo secretário André Fernandes Ferreira, atual titular da pasta; mudanças do direito de permutar o serviço 4 vezes ao mês sem precisar justificar o motivo; regulamentação das guaritas e treinamento adequado aos policiais penais e, ainda, a estruturação da polícia penal no Estado.

Em novembro do ano passado, o Estado deu posse há 423 policiais penais aprovados no Concurso Público realizado pelo Estado. Em 2019, a Assembleia Legislativa de Roraima (ALERR) aprovou uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que modificou o nome de agentes penitenciários para polícia penal, modificando a atuação dos agentes de penitenciária.