Fundação Padre Anchieta

Custeada por dotações orçamentárias legalmente estabelecidas e recursos próprios obtidos junto à iniciativa privada, a Fundação Padre Anchieta mantém uma emissora de televisão de sinal aberto, a TV Cultura; uma emissora de TV a cabo por assinatura, a TV Rá-Tim-Bum; e duas emissoras de rádio: a Cultura AM e a Cultura FM.

CENTRO PAULISTA DE RÁDIO E TV EDUCATIVAS

Rua Cenno Sbrighi, 378 - Caixa Postal 66.028 CEP 05036-900
São Paulo/SP - Tel: (11) 2182.3000

Televisão

Rádio

Ívina Garcia – Da Agência Amazônia

MANAUS – Amigos e defensores da BR-319 denunciam a transferência da responsabilidade de uma parte da BR-319 do Amazonas para Rondônia. De acordo com documento assinado nessa quinta-feira, 23, pelo Diretor-Geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Antônio Leite dos Santos Filho, “A Superintendência Regional do DNIT no Estado de Rondônia assumirá todas as competências […] relativas ao segmento rodoviário (BR-319)”, a partir do dia 1 de julho.

O trecho que será transferido, conforme boletim administrativo, está localizado entre o KM 250,7 e km 740,0 da Rodovia BR 319/AM, conhecido como “trecho do meio”, e faz parte do estado do Amazonas. Esse ponto é conhecido por ser o mais complicado de toda a BR-319, a falta de asfalto e atoleiros estão entre as principais dificuldades.

O texto não especifica a real motivação da transferência gradativa de responsabilidade quanto ao trecho citado para o Estado vizinho. A REVISTA CENARIUM entrou em contato com o DNIT para saber mais detalhes sobre os motivos que levam às mudanças, mas até a publicação desta matéria, não obteve retorno.

A Unidade local de Porto Velho será responsável pela fiscalização do trecho”, destaca o texto.

Leia a portaria:

Fiscalização prejudicada

Segundo André Marsílio, presidente da Associação de Amigos e Defensores da BR-319, a transferência da responsabilidade do DNIT-Amazonas para o DNIT-Rondônia é ilógico e pode prejudicar ainda mais a fiscalização e controle de acidentes.

O que estão querendo fazer é um verdadeiro absurdo e chegou até o nosso conhecimento. Passar a BR-319, do trecho do meio, para Rondônia que fica muito distante do Estado do Amazonas, como é que eles vão fazer fiscalização? Se a superintendência do Amazonas já tem essa dificuldade, imagina a de Rondônia“, afirma.

Trecho do meio da BR-319 fica localizado no Amazonas, mas DNIT passou responsabilidade para Rondônia (Reprodução)

Contra o Amazonas

O antigo diretor do DNIT-AM, Afonso Lins, foi exonerado do cargo por Bolsonaro no último dia 8 de junho e agora em nova manobra, o Governo Federal tenta tirar do Amazonas a responsabilidade pela rodovia.

O deputado estadual, ex vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PSD), chamou a portaria de “aberração”.

A BR-319 é Amazonas, não pode sair do DNIT-Amazonas e ir pro DNIT-Rondônia. Já não basta o fato de não terem colocado nem um metro de asfalto na BR-319. Nós não vamos nos conformar com isso e vamos exigir providências“, relatou.

Região em abandono

Na avaliação do deputado Zé Ricardo (PT), essa nova ação do Governo Federal escancara o abandono da região. “Isso significa um desprestígio ao estado do Amazonas, não há uma explicação razoável em relação a isso, não sei se o DNIT-Rondônia tem mais recursos para fazer a manutenção, mas o DNIT é nacional, se tem recurso pra lá, deveria ter pro Amazonas“, afirma.

O atual governo abandonou essa região. Ele ameaça a Zona Franca, sucateou a FUNAI, o iINCRA, o IBAMA, o ICMBio e até a Policia Federal tem uma estrutura reduzida pra poder coibir os crimes, investigar e enfrentar o crime organizado no amazonas”, declara o deputado.