6 minutos

Trabalho presencial: empresas dão kits com máscara e álcool em gel na volta dos funcionários

O home office foi bom enquanto durou.


28/07/2020 19h31

O home office foi bom enquanto durou. Mas empresas de diversos setores já começaram a planejar o retorno das equipes para seus escritórios. Na Nestlé, uma parte dos colaboradores começa a voltar nesta semana para o trabalho presencial.

Por enquanto, a maioria das companhias não têm uma data exata de retorno. O que elas sabem é que essa volta deve acontecer em ondas – de 20% a 25% na primeira, de 30% a 40% na segunda, e os demais apenas quando acabar a pandemia. Outras dizem que vão permitir que o trabalho remoto seja exercido.

Para receber os funcionários, as corporações fizeram várias adaptações físicas nos locais de trabalho, como colocação de divisórias de acrílico nas mesas, retirada de cadeiras para reduzir o nível de ocupação e colocação de dispensers com álcool em gel em pontos estratégicos.

Muitas encomendaram kits de boas vindas para os colaboradores. Esses kits são compostos por máscaras e álcool em gel. Em alguns casos, a máscara é personalizada com a logomarca da empresa. Também há kits que incluem uma necessaire e outros produtos.

Por que esses kits de proteção? Primeiro porque é um gesto simpático das companhias de dar boas vindas para funcionários que passaram mais de 120 dias trabalhando remotamente. Para muitos desses colaboradores, a volta ao trabalho presencial vai exigir uma nova adaptação de rotina.

Em segundo, porque é uma forma de lembrar para as equipes que elas voltaram para uma nova forma de trabalhar. Nada de abraço e aperto de mão. Nada de saídas em grandes grupos para almoçar.

Em algumas empresas, os funcionários não poderão nem sair na hora do almoço – a refeição terá de ser feita no local de trabalho. Na Ambev, as refeições devem ser feitas dentro da unidade. Tudo para evitar contaminações no mundo externo. Na Ambev, as refeições devem ser feitas dentro da unidade.

“Elas voltarão para uma nova vida em que terão de usar máscara no ambiente de trabalho, não poderão sair em grandes grupos para almoçar juntas, precisarão seguir uma série de protocolos de segurança”, diz Thomaz Menezes, presidente da It’sSeg.

Em terceiro, é uma forma de medida preventiva das empresas contra possíveis ações na Justiça de funcionários que alegarem que pegaram coronavírus no trabalho. Na It’sSeg, ao receber o kit de boas vindas, os funcionários assinam um termo dizendo que receberam o material e informações de como se proteger da covid-19.

Como isso tem ajudado o setor de brindes? Margarete Simões, sócia da Líder Artigos e Brindes Promocionais, diz que a empresa sofreu uma queda brutal de vendas no início da pandemia. “O setor parou, não vendíamos nada.”

Para se reinventar, a empresa começou a fabricar máscaras de proteção. No começo, as vendas eram feitas no boca a boca, por WhatsApp e grupos no Facebook.

Segundo ela, esse boca a boca ajudou a empresa a conquistar clientes corporativos. “Pessoas que compraram nossas máscaras gostaram, viram a qualidade, caimento e levaram para suas empresas. Estou feliz demais poque consegui me reinventar.”

Kit de proteção da Its’Seg

Empresas criam kit e boas vindas com necessaire, álcool em gel e máscaras

Máscaras personalizadas da Líder

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Carregando...